HOMEVIDEOSLivro de visitasNOTICIASGENTE DO BAIRROA FOTOEVENTOS
JARDIMPERY.COM
Arquivo:
abril de 2012
janeiro de 2011
setembro de 2010
março de 2010
fevereiro de 2010
janeiro de 2010
dezembro de 2009
novembro de 2009
outubro de 2009
setembro de 2009
Categorias
DESAPARECIDOS
HEITOR CLAÚDIO LEITE E SILVA
WEBTV PERYNEWS
PERY NEWS
NOSSO ARBORETO
DICA ECOLÓGICA
BURACOS SURGEM COM SOL E COM CHUVA NA ZN
JARDIM PERY 57 ANOS
Obras do córrego Guaraú; Um perigo constante ás crianças.......
CONHECE O HORTO FLORESTAL DE SÃO PAULO?
Depósitos de lixo na ruas da Zona Norte é uma questão de falta de ética da prefeitura ou da população?
Shown de Aniversário do Jardim Pery: 58 ANOS
NOSSO BAIRRO
CRESCEM OS ATAQUES AO PATRIMONIO PUBLICO DO ESTADO
DOCUMENTO DE PLANO DIRETOR DA REGIÃO
Por que as calçadas são estreitas em São Paulo?
SAIBA QUEM É O SUB-PREFEITO DA NOSSA REGIÃO
Carta de moradores
Entrevista com Dj Vandi
Subprefeitura apóia a I Feira de Cultura e Cidadania
A Biquinha da Rua Índio Peri, antes água limpa, hoje abandonada e esquecida.
Depósitos de lixo na ruas da Zona Norte é uma questão de falta de ética da prefeitura ou da população?
Era apenas um biguá....
IV FESTIVALS DAS CEREJEIRAS DO HORTO FLORESTAL DE SP
Após conclusão de obras a Rua Brasiluo ainda continua com esgoto correndo a céu aberto.
Canalização do Córrego Guaraú
Arboreto da Vila Amália no Horto Florestal: Importante no passado, esquecido no presente.
FALTA DE ÉTICA TORNA RUA RESIDENCIAL EM UM LIXÃO
Para quem serve o Rodoanel de São Paulo?
Realizado a Sessão Solene no 57º Aniversario do Jd. Peri
S.O.S.RUA BRASILUSO
PERYZITO
DESCASO COM O MUNICÍPE: PREFEITURA COMEÇA SERVIÇO E DEIXA PELA METADE
ENTREVISTAS
VIDEO COM FOTOS DO PERY
Conheça a estatística da sua região
Bebê Macaco é morto a pauladas na Serra da Cantareira
Dicas para chegar ao mais alto da Cantareira
Reciclagem de latas
Ação pela Prezervação da Serra da Cantareira
Rodoanel de SP- Mananciais em Risco
Violência contra macacos Bugios da Cantareira deixa todos chocados
Nos últimos três anos, a Serra da Cantareira perdeu 1,4 milhão de metros quadrados de área verde
Projeto Mãos à Horta- no bairro Jd Peri foi aporovado
Ruas e CEP´S do Jardim Pery
SABE QUEM FOI?
ACORDEM MORADORES DO JARDIM PERY: REIVINDIQUEM SEUS DIREITOS.
Palavras chaves: Estação de Tratamento de Água, Quantificação de Lodo, Tratamento de Água
“Moro na cidade de São Paulo no bairro Jardim Peri'' como muito orgulho,
História do saneamento básico no Brasil revela precariedade
Web ultrapassa jornais: um ano interessante
Ética e Fiscalização Ambiental
Igreja São Marcos no bairro da Pedra Branca
2010: As Eleições do Povo Brasileiro
A Cantareira é a Amazônia paulista
A procura de um córrego limpo em São Paulo
Voces se lembram do SUGISMUNDO?
HISTORIAS EM QUADRINHOS DE PERYZITO
O que é conselho tutelar?
RIOS Poluídos de São Paulo parte 2
WEB TV PERYNEWS
Lixo no arboreto de Vila Amália SP
PROCAV - PROGRAMA DE CANALIZAÇÃO DE CÓRREGOS
ÁRVORES DO BAIRRO
Você vai assistir ao filme Embu, de 1968
[Nova Categoria]
CPI sobre uso do solo na Cantareira é instalada
História do saneamento básico no Brasil revela precariedade

História do saneamento básico no Brasil revela precariedade

PROBLEMA ANTIGO

Quando se fala em saneamento, muitas pessoas não têm exata noção do que consiste esse serviço. Saneamento é o conjunto de medidas que visam preservar ou modificar as condições do meio ambiente com a finalidade enorme de prevenir doenças e promover a saúde. Quando se fala em saneamento básico, entende-se o abastecimento de água e disposição de esgotos, sendo que algumas pessoas incluem o lixo nesta categoria. No entanto, outras atividades de saneamento podem ser incluídas, como o controle de animais e insetos, saneamento de alimentos, escolas, locais de trabalho, de lazer e habitações. Apesar de o saneamento básico ser considerado um serviço essencial de saúde, nem sempre ele está ao alcance de todas as pessoas.

No Brasil, a história do saneamento tem início no Período Colonial, quando a economia estava condicionada à exploração intensiva de recursos naturais e às monoculturas, principalmente o pau-brasil, o açúcar, o ouro, a borracha e o café. Mais tarde, com a chegada da família real em 1808, a população duplicou rapidamente, chegando a 100.000 habitantes em 1822, fazendo com que as demandas por abastecimento d’água e eliminação de dejetos aumentassem.

Com o fim do Império e início da República os serviços de utilidade pública foram subordinados ao capital estrangeiro. Nesta época, o Rio de Janeiro foi a quinta cidade no mundo a adotar um sistema de coleta de esgoto. Apesar disso, as redes de esgoto sanitário cobriam apenas as áreas urbanas e atendiam uma parcela mínima da população. Esta situação se prolongou até as primeiras décadas do século XX.

Após a 1ª Guerra Mundial, o Brasil apresenta um declínio da influência estrangeira no campo das concessões dos serviços públicos, ocasionada pela insatisfação generalizada com o atendimento e principalmente, pela falta de investimentos para a ampliação das redes públicas de saneamento básico.

A partir de 1950 há um agravamento dos conflitos sociais, desencadeados pelo aumento da pobreza e a grande concentração populacional. Para agravar o quadro, o país sofre uma exaustão contínua e prolongada dos recursos naturais.


Foi na década de 70 que acontece no Brasil a criação do Plano Nacional de Saneamento (PLANASA) e é também neste período que surgem as Companhias Estaduais de Saneamento (as CESB’s) que passaram a prestar serviço aos municípios. O PLANASA é considerado a política mais incisiva aplicada no país e até hoje define o modelo institucional dominante no setor.

Atualmente, apesar da importância para a saúde e meio ambiente, o saneamento básico no Brasil está longe de ser adequado. As estatísticas oficiais apontam que mais da metade da população não conta com redes para a coleta de esgotos. Além disso, mais de 80% dos resíduos gerados são lançados diretamente nos rios, sem nenhum tipo de tratamento. Os índices indicam que a região sudeste é a que apresenta os melhores serviços de saneamento.

O Atlas do Saneamento, publicado em 2004 pelo IBGE, informa que cerca de 97,7% dos municípios brasileiros contam com rede de abastecimento de água. No entanto, apenas metade deles possui rede de esgoto.

Outro dado relevante diz respeito aos aterros sanitários e a coleta seletiva de lixo. O Atlas mostra que a grande maioria dos municípios (63,3%) deposita seus resíduos em lixões a céu aberto e sem nenhum tratamento. Já os aterros sanitários estão presentes em apenas 13,8% dos municípios e apenas 8% deles realiza a coleta seletiva.

Liderando a lista dos piores índices no quesito saneamento, estão os Estados da Região Norte e Nordeste. No Nordeste, mais da metade dos municípios não conta com rede de abastecimento de água e de esgotos.

Marcadores: Ana Cristina Bittencourt

Nenhum registro encontrado        

10001000100000001100110011001100101000001010101010001000110000001100110011111111111111111010101011001100111100001111000011111111
HOMEVIDEOSLivro de visitasNOTICIASGENTE DO BAIRROA FOTOEVENTOS